Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

Biden e Bolsonaro discutiram guerra na Ucrânia, Amazônia e OCDE, diz Casa Branca

Presidentes participaram de reunião bilateral durante a Cúpula das Américas, na quinta-feira (9)


Em comunicado divulgado na noite de quinta-feira (9), a Casa Branca informou que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reafirmou a “importância estratégica da relação entre os EUA e o Brasil” no encontro com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro (PL).


“A parceria entre os Estados Unidos e o Brasil é vital para os esforços internacionais para enfrentar a crise climática e garantir a paz”, diz o comunicado.


Em entrevista à CNN após a reunião, Bolsonaro disse estar “maravilhado com Biden”. “Foi excepcional, estou muito feliz. (…) Não estou errando em falar dessa maneira. Ficamos quase meia hora conversando reservadamente”, afirmou o presidente brasileiro.


Os governantes se comprometeram a manter sua colaboração comercial, “inclusive por meio do apoio dos EUA à candidatura do Brasil à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), disse o governo norte-americano.


Segundo o presidente brasileiro, Biden se comprometeu a colaborar com a manutenção da democracia e da liberdade.


“Na reunião reservada, que é segredo de Estado obviamente, ele se comprometeu a colaborar conosco, assim como as nações civilizadas fazem, para o bem dos nossos povos, e a manutenção da democracia, da liberdade. […] Comungamos da mesma percepção. Ficou bom para ele e ficou bom para mim.”


Além da parceria econômica, Biden e Bolsonaro também abordaram o desenvolvimento sustentável na região da Amazônia, “para reduzir drasticamente o desmatamento”. No trecho do encontro aberto à imprensa, o presidente brasileiro afirmou que sente a soberania do Brasil ameaçada na região.


“Muitas vezes nos sentimos ameaçados em nossa soberania nessa região [a Amazônia], mas o fato é que o Brasil preserva muito bem o seu território. Mais de 85% da Amazônia brasileira é preservada. Nossa legislação ambiental é muito estrita”, declarou Bolsonaro.


Por fim, a Casa Branca destacou a parceria entre os dois países “em um momento em que o mundo enfrenta uma cascata de crises, desde a guerra da Rússia na Ucrânia até o aquecimento global e a recuperação da pandemia”. Para o governo norte-americano, a boa relação é vital para “garantir a paz”.


Leia na íntegra o comunicado da Casa Branca sobre o encontro


O presidente Joseph R. Biden Jr. e o presidente Jair Messias Bolsonaro se reuniram hoje para reafirmar a importância estratégica da relação entre os Estados Unidos e o Brasil – duas das maiores democracias do mundo. Em um momento em que o mundo enfrenta uma cascata de crises, desde a guerra da Rússia na Ucrânia até o aquecimento global e a recuperação da pandemia, a parceria entre os Estados Unidos e o Brasil é vital para os esforços internacionais para enfrentar a crise climática e garantir a paz.


Os líderes se comprometeram a continuar sua colaboração contínua em assuntos comerciais, inclusive por meio do apoio dos EUA à candidatura do Brasil à OCDE. O presidente Biden e o presidente Bolsonaro também discutiram como os países devem trabalhar juntos para facilitar o desenvolvimento sustentável na maior bacia amazônica para reduzir drasticamente o desmatamento.


Leia a nota do Ministério das Relações Exteriores


Reunião do Presidente Jair Bolsonaro com o Presidente Joe Biden, à margem da Cúpula das Américas


O Presidente da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro, reuniu-se com o Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, em Los Angeles, em 09 de junho de 2022. Na ocasião, o Presidente Bolsonaro agradeceu o convite do mandatário norte-americano para a IX Cúpula das Américas e para o encontro bilateral, que propiciou ampla troca de opiniões sobre temas da agenda bilateral, regional e internacional.


Brasil e Estados Unidos mantêm quase dois séculos de relações diplomáticas, relacionamento baseado em princípios e valores compartilhados, como a democracia, o estado de direito, a liberdade econômica e os direitos humanos. As relações bilaterais passam por estágio positivo, havendo amplas possibilidades de aprofundar a cooperação em temas como energia, defesa, espaço, ciência e tecnologia e comércio e investimentos, com ênfase numa maior integração de cadeias de suprimentos em setores chaves para as duas economias.


O Presidente Bolsonaro expressou o desejo brasileiro de seguir trabalhando com os Estados Unidos em prol dos valores democráticos no hemisfério, em linha com os compromissos assumidos no âmbito regional.


Os dois líderes enfatizaram o papel da cooperação entre o Brasil e os Estados Unidos na busca de soluções para desafios como a segurança alimentar, a transição energética e o desenvolvimento sustentável. Ressaltaram, também, a importante cooperação bilateral no enfrentamento da pandemia de Covid-19 e a determinação de contribuir de forma conjunta para o fortalecimento da capacidade de toda a região na área de saúde. Ressaltaram ainda os esforços conjuntos na área humanitária, em especial no acolhimento de refugiados.


Durante a reunião, os Presidentes Bolsonaro e Biden trataram da importância de manter diálogo reforçado entre os dois países em foros internacionais como a OEA, a OMC, a OCDE e o Conselho de Segurança das Nações Unidas, cuja presidência caberá ao Brasil no próximo mês de julho.


Fonte: CNN Brasil

Sem título-2-08.png