Sem título-2-08.png

Brasil atacou a inflação muito mais cedo que os EUA, diz ex-diretor do BC

Luiz Fernando Figueiredo comentou sobre o índice de inflação dos Estados Unidos, divulgado nesta quarta-feira (10)



Em entrevista à CNN, nesta quarta-feira (10), o ex-diretor do BC e CEO da Mauá Capital, Luiz Fernando Figueiredo, afirmou que o Brasil atacou o problema da inflação mais cedo que os Estados Unidos. O índice de inflação nos EUA permaneceu estável no acumulado de 12 meses encerrado em julho de 2022, em 8,5%.


Figueiredo avalia que a diferença entre o Brasil e os Estados Unidos no combate à inflação foi o tempo de resposta por parte dos bancos centrais.


“Nós já estamos atacando o problema da inflação muito mais cedo e estamos muito mais avançados no processo que os economistas chamam de aperto monetário. Então, você sobe os juros em um nível bem acima da inflação que vê pela frente e, com isso, vai trazer a inflação para baixo”, afirmou.


Segundo o ex-diretor do BC, o mundo errou no diagnóstico que fez das causas da inflação, uma vez que, segundo Figueiredo, os países entenderam que o problema se deu por conta de um choque de oferta quando, na verdade, “era um problema de excesso de demanda”.


“Como se corrige o excesso de demanda? Com o aperto monetário, um aperto nas condições do país, para o país crescer um pouco menos. Tem que esfriar a economia para que as pessoas tenham um menor ímpeto de demandar produtos. Se reduzir isso você equilibra a oferta e a demanda e os preços param de subir tanto”, explicou.


Fonte: CNN Brasil

Sem título-2-08.png