Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

Cartório Eleitoral de Guaramirim, da 60ª ZE, atende em novo endereço

O Cartório de Guaramirim está aberto para atender o eleitor sobre dúvidas e para transferência temporária para seção distinta da seção de origem



O Cartório Eleitoral de Guaramirim, sede da 60ª Zona Eleitoral, atende desde junho em novo endereço, na Rua 28 de Agosto 420, Sala 1, bairro Nova Esperança. A mudanças deu-se por decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, que requisitou o prédio onde o Cartório funcionava, ao lado da Prefeitura.


De acordo com a chefe do Cartório Eleitoral, Griselda Cláudia Curi Mafra, o novo espaço é amplo e confortável, ideal para o atendimento ao eleitor. A antiga instalação agora é o depósito de urnas eleitorais já distribuídas pelo Tribunal Regional Eleitoral de SC e aonde serão configuradas, com a oficialização das candidaturas aos cargos eletivos em outubro.

A Justiça Eleitoral está convocando os mesários para outubro.


“A entrega das convocações deve terminar esta semana”, disse.

Mas, conforme Griselda, mesários voluntários ainda podem se inscrever para uma eventual substituição. O TSE lançou esta semana campanha convidando pessoas a se voluntariarem para trabalhar nas eleições.


O Cartório de Guaramirim está aberto para atender o eleitor sobre dúvidas e para transferência temporária para seção distinta da seção de origem. Mas, não é para todos. Existe os casos previstos em lei e que devem ser consultados junto ao TRE-SC.


Nova campanha convida pessoas a trabalharem nas eleições


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou esta semana campanha convidando as pessoas a exercerem a cidadania trabalhando no dia da eleição, como “amigos da democracia”. A campanha mostra a imagem de várias brasileiras e brasileiros e reforça o papel da população no fortalecimento da democracia e dos mecanismos que garantem o pleno funcionamento do processo eleitoral.


Nas Eleições de 2020, mais de 1,5 milhão de eleitoras e eleitores se somaram como mesários durante o pleito. Desse total, mais de 908 mil exerceram a função de forma voluntária.


Pessoas maiores de 18 anos em situação regular com a Justiça Eleitoral podem receber uma convocação para trabalhar como mesária ou mesário ou se voluntariar.


Além de prestar um serviço à democracia e ao país, aqueles que atuarem no pleito eleitoral terão os dias trabalhados contados como horas complementares em cursos universitários, servirão como critério de desempate em concurso público – se houver essa previsão no edital – e terão direito a dois dias de folga por cada dia trabalhado, sem perder o salário.


Fonte: JDV

Sem título-2-08.png