Sem título-2-08.png

Casos de dengue diminuem 75% em um ano em Itajaí; veja situação nos bairros

Cidade registrou 74 casos confirmados de dengue em 2022, 75% a menos do que no mesmo período de 2021


Apesar de ainda preocupar, a dengue infectou menos pessoas em 2022 do que o registrado no mesmo período de 2022. É o que aponta o novo boletim epidemiológico sobre a situação das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, divulgado nesta terça-feira (17) pela Gerência de Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde de Itajaí.


Os dados comparam o período de 2 de janeiro a 14 de maio. Em 2022, foram notificados 958 casos suspeitos de dengue, e 74 foram confirmados. Deste número, 23 foram transmitidos dentro do município, 14 transmitidos fora, dois são indeterminados e 35 estão sob investigação. Nesse mesmo período em 2021, 296 casos já haviam sido confirmados na cidade, o que representa uma redução de 75% neste ano.


No mesmo período, também houve uma diminuição de 20% no número de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Foram identificados até agora 649 focos do mosquito Aedes aegypti em 17 bairros de Itajaí. No mesmo período do ano anterior, eram 813 focos em 17 bairros. Apesar da redução nos dados, o Município de Itajaí ainda é considerado infestado para o Aedes aegypti.


Em relação aos casos de febre chikungunya e zika vírus, o boletim informa que não houve confirmação de pacientes com a doença neste ano.


“Continuamos com as nossas equipes em campo para combater e eliminar focos do Aedes aegypti. Nesse período de temperaturas mais frias é importante reforçar os cuidados para que os meses seguintes sejam mais tranquilos. Precisamos do apoio de toda população”, ressalta Lúcio Vieira, coordenador do Programa de Controle da Dengue.


Situação por bairros


Em relação ao número de focos do mosquito, o bairro cordeiros é o com mais registros, 167. Em seguida está o Cidade Nova, com 68; Fazenda, com 65; Praia Brava, com 53; São Vicente, 52; São João, 51; Centro, 44; Barra do Rio, 39; Ressacada, 25; Dom Bosco, 25; Cabeçudas, 16; Itaipava, 16; São Judas, 15; Vila operária, 4; e Espinheiros e Canhanduba, com um foco cada.

Já em relação aos casos, sete casos foram registrados entre moradores do São João; seis no Cordeiros; cinco no Limoeiro; dois na Itaipava; e na Barra do Rio, Fazenda e São Vicente, um caso em cada bairro. Ao todo, são 23 casos de transmissão interna.


Fonte: ND+


Sem título-2-08.png