Sem título-2-08.png
  • Gabriel Jr

Chuva e granizo causam estragos na Serra catarinense



A queda de grazino registrada nesta sexta-feira (29) causou estragos em São Joaquim, na Serra catarinense. A água entrou em oito residências e outras duas casas sofreram destelhamento, segundo a Defesa Civil municipal. A Associação dos Municípios do Meio Oeste Catarinense (Ammoc) confirmou que houve registro do fenômeno também Catanduvas e Vargem Bonita.


Salete Pereira Luciano, de 55 anos, estava dentro de casa quando uma enxurrada atingiu São Joaquim. A mulher, que mora há 33 anos no bairro, disse que a velocidade da chuva impressionou.


"Entrou pedaço de árvore. Eu moro em uma baixada e veio a água de todos os morros. Já tinha acontecido outras vezes, só de de leve, mas dessa vez foi muito forte".


Os móveis da casa molharam e a família tenta recuperar alguns objetos. Apesar do susto, Salete disse que se não estivesse em casa, o estrago poderia ser ainda maior. Quando ela viu a força da água, abriu um porta da garagem para que "a água entrasse por um lado e saísse por outro".


Segundo o coordenador do órgão Fabrício Faria, algumas ruas tiveram a boca de lobo destruídas, o que fez com que a água entrasse para dentro das residências no bairro São José. As casas destelhadas ficam no bairro Nossa Senhora Aparecida. Ninguém se feriu.


"A gente não tinha essa previsão de temporal para hoje. Começou com uma chuva mais forte, queda de granizo e, no meio da chuva entrou um vento", explicou Faria.


Durante a ocorrência, uma idosa com dificuldade de locomoção precisou ser retirada de dentro de uma residência com a ajuda do Corpo de Bombeiros.


De acordo com o meteorologista da Epagri/Ciram, órgão que monitora o tempo no Estado, Marcelo Martins a queda de granizo ocorreu por conta de um forte núcleo de instabilidade sobre a região nesta sexta. O especialista explica que há chance de mais ocorrências nas próximas horas.


"A gente não tinha essa previsão de temporal para hoje. Começou com uma chuva mais forte, queda de granizo e no meio da chuva entrou um vento", explicou Faria.",


Recomendações:


  • Alagamentos: Evitar entrar em contato com a água ou dirigir em locais alagados, evitar transitar por pontes submersas, atenção com crianças próximas a rios e ribeirões.

  • Deslizamentos: Atenção a qualquer movimento de terra ou rochas próximo de residências, atenção ao aparecimento de rachaduras em muros ou paredes.

  • Defesa Civil: 199

  • Corpo de Bombeiros: 193

*Com informações do G1/SC


Sem título-2-08.png