Sem título-2-08.png

Confiança do comércio em junho chega ao maior nível em dez meses, aponta Ibre, da FGV

Setor teve a segunda alta consecutiva; entidade aponta que resultado já consegue recuperar as perdas da passagem do ano


A confiança do comércio brasileiro avançou mais uma vez em junho. Com alta de 4,6 pontos, o Índice de Confiança do Comércio (ICOM) chega aos 97,9 pontos e se aproxima do nível de neutralidade de 100 pontos, momento em que os empresários do setor não estão nem otimistas nem pessimistas com a economia do país.

Desempenhos abaixo disso indicam desconfiança com os negócios.


Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV / Ibre).


O economista e coordenador do estudo, Rodolpho Tobler, explica que o avanço — o segundo consecutivo — já é capaz de retomar as perdas registradas pela categoria entre o final de 2021 e o início deste ano.


“A melhora ocorre nos dois horizontes temporais, mas em maior intensidade nos indicadores que medem a percepção com o volume de vendas no momento. O ISA-COM Índice da Situação Atual do Comércio acumula alta de mais de 30 pontos nos últimos quatro meses, recuperando o que foi perdido na desaceleração”, ressalta.


Apesar do desempenho positivo, o especialista alerta que os empresários do ramo devem frear um pouco os ânimos daqui para frente.


“Para os próximos meses, ainda é necessária certa cautela, o grande desafio passa a ser a continuidade desse cenário favorável mesmo com o fim da liberação de recursos extraordinários, ambiente macroeconômico ainda desfavorável e confiança do consumidor em patamar baixo,” enfatiza.


Com o desempenho deste mês, o comércio fecha o segundo trimestre de 2022 em alta.

A pesquisa destaca que, neste período, as expectativas positivas foram puxadas, em especial, pelas percepções do empresariado sobre o momento presente.


Fonte: CNN Brasil


Sem título-2-08.png