Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

Embarcação de Bruno Pereira e Dom Phillips é encontrada no Amazonas, diz Polícia Civil

Lancha estava a cerca de 20 metros de profundidade com sacos de areia para não flutuar. Outros itens de Bruno também foram encontrados.



A embarcação na qual viajavam o indigenista Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foi encontrada no Rio do Itacoaí, nas proximidades da comunidade de Cachoeira na noite deste domingo (19), de acordo com a Polícia Civil. A Polícia Federal também confirmou a localização da embarcação.


O local foi indicado por Jeferson da Silva Lima, o “Pelado da Dinha”, preso no sábado (18). Ele é um dos oito suspeitos de ter assassinado Bruno e Dom -- três deles já foram presos durante as investigações sobre o caso. De acordo com a polícia, a lancha foi localizada a cerca de 20 metros de profundidade, emborcada com seis sacos de areia para dificultar a flutuação, a uma distância de 30 metros da margem direita do rio.


A polícia explica que foram cinco horas de operação para encontrar a lancha. Além do casco da embarcação, também foram encontrados um motor Yamaha 40 hp, quatro tambores que eram de propriedade do Bruno, sendo três em terra firme e um submerso.


A PF diz que a embarcação será submetida, nos próximos dias, aos exames periciais necessários para tentar entender como o assassinato de fato ocorreu.

O que a polícia encontrou:


  • 1 casco da lancha;

  • 1 motor Yamaha 40 hp;

  • 4 tambores de propriedade de Bruno (três em terra e um submerso.


Bruno e Dom foram mortos a tiros

Um laudo de peritos da Polícia Federal confirmou, neste sábado (18), que o indigenista Bruno Araújo Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foram mortos a tiros, com munição de caça.

Segundo a análise, Bruno foi atingido por três disparos, dois no tórax e um na cabeça. Já Dom foi baleado uma vez, no tórax


A motivação do crime ainda é incerta, mas a polícia apura se há relação com a atividade de pesca ilegal e tráfico de drogas na região. Segunda maior terra indígena do país, o Vale do Javari é palco de conflitos típicos da Amazônia: desmatamento e avanço do garimpo.


Fonte: G1

Sem título-2-08.png