Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

Escolas municipais oferecem curso de programação e robótica em Joinville

As aulas estão ocorrendo em formato extraclasse em 13 escolas e contemplam 529 alunos


Alunos de Joinville, no Norte de Santa Catarina, estão realizando um curso extraclasse de programação e robótica, através da criação do Lab_Code, programa de letramento em programação para os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental, da rede municipal de ensino.


O objetivo principal é naturalizar o letramento em programação para que crianças e adolescentes tornem-se mais do que usuários da tecnologia: eles conseguirão compreendê-la e de tornarem-se criadores de projetos com o uso da robótica e da cultura maker.


“Essas aulas possibilitam que os alunos desenvolvam competências como raciocínio lógico, criatividade e resolução de problemas. Além disso, eles estarão mais preparados para suas futuras vidas acadêmicas e para o mercado de trabalho, que busca cada vez mais pessoas com conhecimento das múltiplas linguagens”, explica o secretário de educação, Diego Calegari.


Os alunos iniciam o curso no sexto ano do Ensino Fundamental. Esta etapa será norteada pelo desenvolvimento da lógica e do pensamento computacional, com aulas de alfabetização digital e algoritmos. As aulas estão ocorrendo em formato extraclasse em 13 escolas e contemplam 529 alunos.


Podem parecer conteúdos complexos para crianças de 11 anos, mas as atividades fazem brilhar os olhos dos alunos: nos últimos dias eles começaram a utilizar a plataforma Scratch e divertem-se com a criação de seus próprios jogos e histórias animadas.


O conteúdo programático do Lab-Code evolui nos anos seguintes, de forma que, ao chegarem ao 7º, 8º e 9º ano, os alunos possam começar a desenvolver projetos de robótica, criação de sites e de aplicativos. O programa certificará o aluno com um total de 280 horas de aulas ao fim dos quatro anos, período que coincide com a conclusão do Ensino Fundamental.


Entre os critérios para definição das escolas que irão receber o projeto-piloto em 2022 está a posição geográfica: um dos pré-requisitos é estar em regiões mais afastadas do Centro da cidade, para priorizar alunos que normalmente não teriam a oportunidade de participar de um curso com este perfil. Cada turma atende 25 alunos com duas aulas por semana.


A expectativa é que o programa seja ampliado nos próximos anos. Para isso, a Secretaria de Educação de Joinville tem investido na formação de mais professores integradores de mídia (PIM), responsáveis pelas aulas, e trabalhado no Projeto Escolas Conectadas, com a contratação de serviço de wifi para todas as escolas e CEIS, e compra de novos equipamentos eletrônicos para as unidades escolares.


Fonte: ND+

Sem título-2-08.png