Sem título-2-08.png

Família de brasileiro morto em centro de imigração nos EUA pede ajuda para translado de corpo

Kesley Vial morava em Camboriú com a avó e não via a mãe, que residia nos EUA, há quase 20 anos.


A família do brasileiro Kesley Vial, de 23 anos, busca ajuda para levar o corpo dele de Houston, no Texas, até Dumbury, em Connecticut, onde ele se reencontraria com a mãe.


O jovem morreu sob custódia da agência de imigração dos Estados Unidos (ICE, na sigla em inglês), na quarta-feira (24), cerca de quatro meses após ser preso ao tentar atravessar a fronteira com o México.


Segundo o primo dele, Dayvison Correa da Silva, mãe e filho não se viam há quase 20 anos, desde que ela se mudou para os Estados Unidos. Kesley morava em Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina, com a avó.


Nas redes sociais, a mãe de Kesley fez um desabafo e pediu ajuda para o translado do filho.

"Todos que puderem me ajudar doando qualquer quantidade. Passei 19 anos longe dele, sempre na esperança de dar uma vida digna a ele. Meu maior sonho era lutar para que um dia estivesse aqui comigo", escreveu.

Além disso, familiares e amigos criaram uma vaquinha online. O valor estipulado foi de R$ 28 mil. Até às 18h de domingo (28), R$ 15.377 foram arrecadados.


Fonte: G1

Sem título-2-08.png