top of page
Sem título-2-08.png

Idoso que morreu em casa de repouso de SC era cego e sofreu asfixia com pó de extintor, diz polícia

A suspeita da Polícia Civil é de que outro um colega do asilo, que fica em Blumenau, tenha acionado o equipamento contra a vítima.



O idoso de 73 anos morto na manhã de sexta feira (3) em uma casa de repouso em Blumenau, no Vale do Itajaí, sofreu asfixia por pó de extintor, segundo o laudo do Instituto Médico Legal (IML). De acordo com a Polícia Civil, a suspeita é de que outro morador do asilo, um homem de 64 anos, tenha entrado em surto e acionado o equipamento contra a vítima.


O delegado Bruno Effori, que fez o flagrante, explica que o suspeito quebrou alguns itens da casa e começou a ameaçar pacientes e funcionários. Depois, pegou o extintor e acionou contra o colega, que era cego e tinha problemas de locomoção. A vítima teria inalado o pó e sofrido asfixia.


O exame concluiu que a lesão inicialmente vista na cabeça da vítima teria ocorrido em outra data, quando o idoso sofreu uma queda. O Samu chegou a ser chamado, mas já encontrou o homem sem vida. Ao g1 SC, a casa de repouso afirmou que não houve outras vítimas.

A polícia abriu um inquérito para apurar se o crime foi intencional e afirmou que testemunhas serão ouvidas na próxima semana. O homem foi preso em flagrante e deve passar por avaliação médica.


Segundo os investigadores, familiares e uma funcionária do asilo contaram à polícia que o senhor sofre de esquizofrenia e que estava acolhido no asilo há dois meses.

Relembre

O idoso de 73 anos morreu em um asilo de Blumenau após supostamente ser agredido por um colega do asilado. Inicialmente, a Polícia Militar considerou que ele havia sido golpeado com o extintor de incêndio, já que tinha um ferimento na cabeça. A versão foi descartada após resultado do laudo do IML.

Segundo relatos à PM, o suspeito teria entrado em surto, por volta das 5h de sexta, quando começou as agressões. O homem precisou ser contido pelos policiais e foi preso em flagrante.


De acordo com a PM, a vítima apresentava um ferimento na cabeça e tinha o corpo coberto de pó do extintor de incêndio.


Fonte: G1

bottom of page