Sem título-2-08.png

Joinville ultrapassa 10 mil casos de dengue em 2022; veja por bairros

Cidade tem média diária de 61 pessoas diagnosticas com a doença

Joinville ultrapassou 10 mil casos de dengue em 2022, de acordo com os dados da prefeitura, atualizados nesta quarta-feira (15). O número representa uma média de 61 pessoas diagnosticadas com a doença por dia. No acumulado do ano, são 10.226 casos, além de outros 14 mil em investigação.


Segundo os dados do município, 50,2% dos casos confirmados são de homens e 49,6% de mulheres. A maioria tem entre 30 a 40 anos, seguido pela faixa etária de 40 a 50 anos. Também há registros de 444 crianças com até 10 anos diagnosticadas com dengue em Joinville.


A prefeitura ainda divulga os bairros onde vivem as pessoas que foram confirmadas com dengue. Dos 10 mil casos, 1.942 são de moradores do Costa e Silva, representando 18,9% do total.


Em seguida, aparecem Iririú (1.212), Comasa (1.053), Jardim Iririú (839) e Aventureiro (621). Por outro lado, apenas a Zona Industrial Tupy ainda não tem registro em 2022.


Já em relação ao número de mortes, foram confirmadas 12 vítimas ao longo do ano. São sete homens, de 65 a 87 anos, e cinco mulheres, de 36 a 92 anos. Com isso, a cidade tem sete óbitos a mais do que foi registrado em 2021.


Quando procurar atendimento médico


A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) orienta que ao sentir febre de início abrupto, associada à forte dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, dores musculares, nas articulações e fraqueza, deve-se procurar atendimento em um serviço de saúde para evitar o agravamento do quadro.


Apesar de não haver um medicamento específico contra o vírus da dengue, o diagnóstico precoce é muito importante para reduzir o risco de dengue grave e de morte pela doença.


Como prevenir a doença


A melhor maneira de prevenção às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti continua sendo eliminar locais com água parada:


  • Evite que a água da chuva fique depositada e acumulada em recipientes como pneus, tampas de garrafas, latas e copos;

  • Não acumule materiais descartáveis desnecessários e sem uso em terrenos baldios e pátios;

  • Trate adequadamente a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente sem deixar poças de água;

  • Manter lagos e tanques limpos ou criar peixes que se alimentem de larvas;

  • Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais de estimação pelo menos uma vez por semana;

  • Coloque areia nos pratinhos de plantas e remova duas vezes na semana a água acumulada em folhas de plantas;

  • Mantenha as lixeiras tampadas, não acumule lixo/entulhos e guarde os pneus em lugar seco e coberto.

Fonte: NSC

Sem título-2-08.png