Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

Jovem descobre gravidez avançada apenas três dias antes do parto, em Fortaleza: 'nasceu perfeita'

Médicos chegaram a suspeitar que a mulher tinha um tumor no ovário quando a paciente foi a um hospital com dores, mas um exame de ultrassom pélvico mudou os rumos dessa história; ginecologista explica que a 'gravidez silenciosa' é rara.


Uma jovem cearense descobriu que estava com quase nove meses de gravidez somente três dias antes do parto em um hospital particular de Fortaleza. A mulher procurou a emergência da unidade na segunda-feira (6), se queixando de cólicas e chegou a receber um diagnóstico de suspeita de tumor no ovário, mas um ultrassom pélvico mostrou o bebê, e o parto ocorreu na quinta-feira (9)

"Foi uma surpresa, já que eu não estou em um relacionamento e já estava quase nascendo, mas em 24 horas minha família fez enxoval, organizou tudo, adaptou toda a casa e me apoiou em tudo. Nesses 8 meses eu bebi, comi sushi, corri e cai de salto alto, pintei cabelo, tomei remédios, mas Deus foi tão maravilhoso que ela nasceu perfeita", disse a mulher.


Segundo a jovem, que não quer ser identificada, ela teve a última relação sexual em outubro de 2021. Desde então, ela menstruou normalmente, não teve enjoos nem aumento expressivo peso, até maio deste ano.

"Do início de maio para cá foi que aumentei cerca de 3 a 4 quilos, mas a barriga cresceu pouquíssimo, tipo 'barriguinha de cerveja'. Na segunda, passei o dia com cólica e sensação como se fosse uma água descendo, como se eu não conseguisse segurar o xixi. Decidir ir à emergência para ver o que era", relembrou a mulher.

Durante o atendimento, a jovem que tem endometriose - uma doença inflamatória em que o tecido que reveste o útero se deposita em regiões como ovário e intestino - chegou a receber o diagnóstico de suspeita de tumor no ovário, devido a casos anteriores na família. Porém, um ultrassom mudou a história dela.


"A doutora tentou fazer uma transvaginal e não conseguiu. Aí quando fez a ultrassom pélvica encontrou a bebê bem próxima às minhas costas, toda alojada para a parte de trás do meu corpo. A água que estava saindo era a minha bolsa que furou, bolsa rota, aí, já me internaram, pois, eu estava com cerca de 35 semanas e 2 dias, entrando em parto a qualquer momento", disse.


Fonte: G1

Sem título-2-08.png