Sem título-2-08.png

Médico fica pelado em posto de gasolina, tenta atropelar funcionários e é preso em SC



Um médico de 43 anos foi preso na madrugada de quinta-feira (8) após entrar em um posto de gasolina em Florianópolis, ficar nu dentro da loja de conveniência e chamar uma funcionária para vê-lo pelado.


Segundo relatos de testemunhas à Polícia Civil, o suspeito também tentou atropelar funcionários.


Nesta sexta-feira (9), conforme o delegado Rodolfo Serafim Cabral, o preso passou por audiência de custódia e foi liberado, porém com uso de tornozeleira eletrônica. O médico relatou à investigação que trabalha no estado de São Paulo.


Em nota assinada pelos advogados Márcia de Moura Irigonhê, Mônica Letícia Medina de Carvalho e Raí Fantin Dietrich, a defesa do suspeito afirmou que o médico enfrenta problemas de saúde que, "aliados ao uso de álcool, desencadearam ações pelas quais não tinha capacidade de responder no momento".


Como aconteceu


Uma funcionária relatou à polícia que a confusão começou por volta das 22h de quarta-feira (7), quando o suspeito tirou as roupas no banheiro da conveniência e, em seguida, chamou-a para assisti-lo.


Ainda no local, a Polícia Militar foi acionada pela primeira vez e lavrou um termo circunstanciado por ato obsceno, liberando o homem em seguida.


No relato da mulher aos investigadores, ela esclarece que mais tarde, por volta das 23h, o médico voltou ao local para pedir desculpas.


Nesse momento, testemunhas que estavam do outro lado da avenida e acompanhavam a situação começaram a agredir o suspeito, que subiu em um veículo e voltou a ficar pelado.


O médico conseguiu entrar no carro dele, um Tracker, que estava no posto de gasolina, e tentou atropelar um dos frentistas do estabelecimento. Segundo o funcionário disse à polícia, o médico ameaçou passar com o carro por cima dele.


Testemunhas relataram à Polícia Civil que o médico jogou o veículo na frente de outras pessoas e fez manobras arriscadas, incluindo um "cavalo de pau". Uma motocicleta foi atingida. Imagens mostram que o homem invade a contramão e quase colide contra um motoqueiro que trafegava na via.


A Polícia Militar foi novamente acionada por volta da meia-noite, já na quinta-feira (8). O homem então foi conduzido à delegacia.


O que disse o homem


O médico disse, em interrogatório à polícia, que havia consumido cocaína e bebidas alcoólicas antes do ocorrido. Declarou, segundo a Polícia Civil, que ficou pelado no posto de gasolina "porque queria ser visto".


Ele informou que não lembra quem são as pessoas que o agrediram, mas conta que recebeu uma paulada na cabeça.


Ele confirmou à polícia que voltou a ficar pelado e que subiu no veículo após ser agredido. Após tirar a roupa, ele disse que entrou no carro, assumiu a direção do automóvel, mas alegou que não se lembra do que aconteceu depois.



Sem título-2-08.png