Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

MDB oficializa candidatura de Simone Tebet à Presidência

Em convenção virtual, o partido confirmou a escolha da senadora, apesar de resistências internas



O MDB oficializou na tarde desta quarta-feira (27) a candidatura da senadora Simone Tebet à Presidência da República. O anúncio foi feito após a convenção virtual do partido. Mais cedo, PSDB e Cidadania aprovaram o apoio à senadora e devem indicar o vice em sua chapa. Ainda não há uma definição sobre o nome a ser indicado.


Segundo o presidente do MDB, Baleia Rossi, foram 262 votos sim e 9 votos não, o que representa 97%.


Uma ala do MDB defendia que o partido apoiasse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e não lançasse candidatura própria.


Na segunda-feira (25), membros do partido ligados ao senador Renan Calheiros (MDB-AL) entraram na Justiça pedindo a suspensão da convenção. O requerimento foi negado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Edson Fachin.


Defesa da democracia


Em pronunciamento após a convenção, Tebet reafirmou seu compromisso com a democracia e enalteceu a importância de ter uma candidatura feminina.


“Hoje, sou candidata à Presidência da República pelo MDB, PSDB e pelo Cidadania, pelo campo democrático. Sou candidata e, como candidata, coloco, neste momento, a minha a favor do Brasil, da democracia e do povo brasileiro.”


A candidata afirmou que é preciso “amor e coragem” para mudar o país.


“Vamos trocar o improviso pela experiência; o ódio, pela união. Coragem nunca me faltou. O que me trouxe até aqui é a mesma coisa que me fez entrar na política. Entrei na política por amor ao Brasil. Não é fácil fazer política como mulher. Apesar de todos os percalços, tenho o mesmo amor e a mesma coragem.”


Segundo Baleia Rossi, Tebet trará de volta a esperança aos brasileiros.


“O povo brasileiro quer paz. Quer paz nos grupos de WhatsApp, nas famílias, paz na cidade, no campo, nas escolas. Não queremos brasileiros contra brasileiros. Mas sim uma união de brasileiros. [Essa] é uma candidatura que devolve a esperança ao povo brasileiro. Nós temos uma alternativa real.”


Cenário econômico


A candidata à Presidência afirmou que a redução da inflação deve ser um dos principais objetivos do próximo ocupante do Palácio do Planalto. Segundo Tebet, a alta nos preços é consequência das gestões petistas, mas se agravou com o governo de Jair Bolsonaro.


“Não cabe omissão quando um país tão rico não cresce nem 1% na última década. Estamos diante de uma inflação de dois dígitos, que come o salário dos brasileiros. As turbulências, é verdade, não começaram agora. Elas vieram do governo do PT, com a recessão, com o mal governo, com a corrupção, com o descaminho, com o mensalão, com o petrolão. Mas elas se multiplicaram durante essa gestão.”


Tebet ainda firmou um compromisso para acabar com a fome no Brasil. Segundo ela, o país é rico, enquanto seu povo é pobre.


“Tenho o sentimento da indignação de ver um país tão rico com o povo tão pobre. Faço aqui o primeiro compromisso: como presidente da República, a minha principal e absoluta missão será acabar com a fome no Brasil. Acabar com a miséria. Diminuir a pobreza. Nenhuma criança vai dormir mais com fome no Brasil.”


Mulheres


Simone Tebet enalteceu a postura do presidente do MDB, Baleia Rossi, em sustentar a candidatura presidencial de uma mulher, apesar da pressão de uma ala do partido. A senadora afirmou que, com isso, Baleia se equipara alguns dos principais nomes da história do MDB.


A candidata fez um apelo por mais mulheres na política.


“Somos a maioria da população brasileira, somos a maioria do eleitorado. Mas somos minoria em absolutamente tudo. Essa conta não fecha. Ela precisa fechar. Quero aqui conclamar as mulheres do Brasil que se somem conosco nessa luta, por mais mulheres na política.”


Segundo Tebet, a coligação deve ter o objetivo de eleger o maior número de candidatas femininas


“Nós vamos eleger o maior número de deputadas estaduais, deputadas federais, senadores da nossa coligação. Mas a nossa coligação tem que ser também a campeã na eleição de parlamentares mulheres para o Congresso.”


Candidato a vice


Durante a coletiva de imprensa, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, foi questionado sobre a indicação do candidato a vice na chapa de Tebet.


A expectativa era de que o senador tucano Tasso Jereissati fosse o escolhido. Ele, no entanto, dá sinais de que pode recusar o convite. Os nomes de Eliziane Gama (Cidadania) e Mara Gabrilli (PSDB) passaram a ser cogitados como alternativas.


Segundo Araújo, a federação prefere Tasso como candidato a vice. O senador, segundo ele, conversará com Tebet até amanhã para esclarecer sua posição.


“Há uma nítida preferência sistêmica dentro da federação e pelo próprio MDB pelo senador Tasso. O senador Tasso tendo uma conversa nas próximas horas de hoje para amanhã com a nossa hoje já candidata Simone para estabelecer entre eles qual é a posição dele. Torcemos para que possa se confirmar e ir acontecendo, é algo já consagrado no nosso ambiente.”


Tebet é senadora pelo Mato Grosso do Sul. Seu mandato chega ao fim neste ano. É a primeira vez que ela concorre ao Palácio do Planalto.


Ciro Gomes (PDT), Lula, Jair Bolsonaro (PL), André Janones (Avante) e Leonardo Péricles (UP) também já foram confirmados como candidatos à Presidência. As convenções partidárias ocorrem até 5 de agosto.


Fonte: CNN Brasil


Sem título-2-08.png