Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

ONU diz que há 'milhares de mortes' a mais que a contagem oficial na Ucrânia

Governo ucraniano contabiliza 3.381 vítimas fatais desde o início da invasão da Rússia ao país, mas enviados das Nações Unidas dizem que número é bem maior no conflito, que já dura 76 dias. Mariupol é o grande 'buraco negro', diz enviada.

A Ucrânia teve "milhares" de mortos a mais do que os números oficiais contabilizam hoje, disse nesta terça-feira (10) a chefe da missão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas no país, Matilda Bogner.


Em 76 dias de conflito, o governo ucraniano contabiliza oficialmente 3.381 mortos. A ONU, que enviou uma comissão ao país para apurar os danos da guerra, está fazendo um levantamento mais amplo desse número.


"Estamos trabalhando nas estimativas, mas de momento já posso dizer que (o número de mortes) é de milhares a mais que o número que passamos atualmente", afirmou Bogner.

Ela ponderou, no entanto, que mesmo a nova contagem já pode estar defasada por conta da situação em Mariupol, cidade no sul da Ucrânia que a Rússia afirma ter conquistado.

Desde o início da guerra, tropas russas cercaram Mariupol, um dos principais focos de interesse de Moscou na Ucrânia, por conta de sua posição considerada estratégica para o Kremlin. A cidade portuária, que tem saída para o mar de Azov, fica posicionada entre a fronteira com a Rússia e a península da Crimeia, região ucraniana anexada por Moscou em 2014.

"O grande buraco negro é realmente Mariupol, onde tem sido difícil acessar e ter informações totalmente comprovadas", disse Bogner.

Civis em Mariupol

Também nesta terça-feira (10), o governo da Ucrânia afirmou que ao menos cem civis seguem dentro do complexo metalúrgico de Azovstal, o último reduto de Mariupol ainda controlado pelas tropas ucranianas.

A ONU vem tirando civis do local, que, segundo Kiev, está sendo alvo de ataques por tropas russas, embora o presidente russo, Vladimir Putin, tenha afirmado que seus soldados não atacariam Azovstal.


Fonte: G1


Sem título-2-08.png