Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

‘Pior ano da dengue’: casos aumentam quase 300% em SC

São mais de 75 mil casos confirmados no estado e 72 municípios em situação de epidemia

Com mais de 75 mil casos confirmados, a incidência de dengue em Santa Catarina tem um aumento de 298% se comparado ao mesmo período no ano passado. Atualmente, 72 municípios se encontram em situação de epidemia, dentre eles, algumas cidades mais populosas do estado, como: Joinville, Florianópolis, Blumenau e Chapecó.


Três em cada quatro municípios catarinenses possuem focos do mosquito transmissor da dengue. No total, foram mais de 50 mil focos identificados em 229 municípios do Estado catarinense.


Com mais um óbito confirmado, o registro de mortes por dengue chega a 87. Na última semana foram identificados 2.200 casos da doença, enquanto mais de 12 mil ainda estão sob investigação.


Combate da doença no inverno


Apesar dos números terem diminuído por conta do frio, o momento “não pode ser de relaxamento”, como alerta o superintendente de Vigilância em Saúde do Estado, Dr. Eduardo Macário.


“O mesmo inverno que tem reduzido o número de mosquitos adultos, nesse momento, tem causado essa sensação de segurança. Só que aqueles ovos que foram depositados durante todo esse período, pelas fêmeas, já estão no ambiente. É necessário eliminá-los, para que a gente tenha um verão mais seguro, com índices menores de dengue”, diz.


Ele explica ainda que a situação poderá piorar ainda mais se nada for feito com os focos do mosquito. “22°C e umidade e chuva, são os ingredientes perfeitos para, se nada for feito agora, nós termos uma epidemia pior do que a que tem acontecido nesse momento”, complementa.


A orientação é eliminar os focos


O superintendente Macário, orienta como a população pode ajudar eliminando os focos do mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. “Aproveita para fazer aquela limpeza na calha, caixa d’água, eliminar qualquer depósito que sirva como criador”, diz.


“Fazer obras que precisam ser feitas para tentar melhorar a questão das cisternas, colocando telas, para, justamente, evitar a entrada de insetos. E, claro, manter o trabalho dos agentes de combate a endemia. É importante que nesse momento, as prefeituras não paralisem, pelo contrário, contratem mais agentes”, finaliza.


Sintomas


Os sintomas da dengue se caracterizam por dor de cabeça, nos olhos e no corpo, mal estar, febre alta e possíveis manchas vermelhas na pele. A gerente de zoonoses da Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica), Ivania Folster, ressalta a importância da busca pelo atendimento médico.


“Qualquer sintoma relacionado a doença, procure uma unidade de saúde, você vai ser orientado, avaliado por um profissional, do qual vai poder orientá- lo para fazer o tratamento correto. E assim a gente vai evitar que novos casos graves venham acontecer”, explica.


Confira a lista dos 72 municípios em situação de epidemia no Estado:


Abelardo Luz, Águas de Chapecó, Águas Frias, Alto Bela Vista, Anchieta, Ascurra, Barra Bonita, Belmonte, Blumenau, Bom Jesus, Bom Jesus do Oeste, Bombinhas, Brusque, Caibi, Campo Erê, Caxambu do Sul, Chapecó, Concórdia, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Cunha Porã, Cunhataí, Descanso, Entre Rios, Flor do Sertão, Florianópolis, Formosa do Sul, Garuva, Guaraciaba, Guarujá do Sul, Guatambú, Iporã do Oeste, Ipumirim, Iraceminha, Itá, Itapiranga, Joinville, Maravilha, Marema, Mondaí, Nova Itaberaba, Ouro Verde, Palmitos, Paraíso, Penha, Peritiba, Pinhalzinho, Piratuba, Planalto Alegre, Porto Belo, Princesa, Quilombo, Riqueza, Romelândia, Saltinho, Santa Helena, Santa Terezinha do Progresso, Santiago do Sul, São Bernardino, São Carlos, São João do Oeste, São José do Cedro, São Miguel da Boa Vista, São Miguel do Oeste, Saudades, Seara, Serra Alta, Tigrinhos, Tunápolis, Xanxerê, Xavantina, Xaxim.


Fonte: ND+

Sem título-2-08.png