Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

Preço da gasolina tem alívio na Grande Florianópolis

Diminuição do valor cobrado pelos postos de combustíveis é resultado de lei sancionada pelo presidente da República para diminuir impostos federais


A Lei Complementar nº 194/2022, publicada na quinta-feira (23) para reduzir impostos federais do Pis, Cofins e Cide, causou efeitos de uma leve queda no valor cobrados no preço da gasolina em Florianópolis.


Nesta segunda-feira (27), cinco dias após a publicação da lei, o preço do litro da gasolina comum foi para menos de R$ 7 em alguns estabelecimentos da Capital catarinense. A previsão dos postos é que o litro possa chegar a uma média de R$ 6,80 esta semana.


A reportagem do ND percorreu alguns pontos da cidade e encontrou postos vendendo o litro da gasolina por até R$ 6,75, um deles no bairro Costeira do Pirajubaé, Sul da Ilha. No bairro Pantanal, chegou a formar fila de veículos em um posto, pois o valor do litro estava em R$ 6,99.


Funcionários de estabelecimentos visitados pela reportagem relataram que o preço baixou nesta segunda-feira. “Estávamos vendendo por R$ 7,06 e hoje chegou combustível novo e veio com o valor mais em conta e então baixamos na bomba”, contou um frentista.


Segundo o Sindópolis (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais de Florianópolis), o efeito de queda do preço da gasolina nas bombas dos postos ainda não é efeito da tão comentada redução do ICMS.


A redução foi devido às distribuidoras, de uma forma geral, que começaram a repassar gradualmente aos postos às alíquotas zeradas nos tributos federais PIS, Cofins e Cide.


“O preço está caindo porque o governo federal retirou o PIS e Cofins da gasolina. O ICMS não houve movimento nenhum, o ICMS foi aprovado na dependência agora do governo estadual fazer as alterações que precisam ser feitas. Isso que tu estás vendo já é reflexo do PIS e Cofins”, explicou Joel Fernandes, vice-presidente do Sindópolis.


Fernandes informou ainda que a tendência é de uma redução em torno de R$ 0,45 se o governo estadual mantiver a base de cálculo de R$ 5,77 – que ele diz não acreditar – junto com os 17% de ICMS.


Tendência de queda


Apesar da redução em alguns postos, a média na Grande Florianópolis ainda está na faixa de R$ 7,12, mas a tendência é cair, na medida em que os postos vão recebendo combustível com novo preço. “Vai cair, não tem jeito, vai cair, vai diminuir”, afirmou o vice-presidente do Sindópolis.


Para Fernandes, o preço da gasolina na região deve ficar, ainda esta semana, entre R$ 6,80 a R$ 7. “Sem considerar o ICMS que vamos aguardar aí o que o governo do Estado vai fazer”.

Diante da queda no valor do litro, alguns estabelecimentos tiveram um bom movimento. Mas para os clientes, o preço está longe de agradar os bolsos.


“Foi uma merreca, mas está baixando. Nunca imaginei que ia pagar mais de R$ 6 o litro, estamos pagando mais de R$ 7, quase R$ 8, essa é a realidade”, reclamou Cristiano Lopes.


“Ainda está salgado. Alguns postos diminuíram, mas outros estão irredutíveis, lamentavelmente”, comentou Alexandre Azevedo.


“Espero que permaneça (a redução), porque está difícil. Você ter que depender do veículo para rodar o dia a dia em Florianópolis com gasolina a R$ 7 é inviável”, emendou Ricardo Ferreira.


Fonte: ND+

Sem título-2-08.png