Sem título-2-08.png

Repórter assediada diz que torcedor do Flamengo a xingou e a beijou no ombro antes de aparecer no ar

Sem autorização, rubro-negro deu um beijo em Jéssica Dias, jornalista da ESPN, enquanto ela falava ao vivo para a emissora, antes da semifinal da Libertadores, e acabou preso.


Em depoimento à polícia, a repórter da ESPN Jéssica Dias contou que o oficial de Justiça Marcelo Benevides Silva, torcedor que a assediou durante uma reportagem ao vivo no Maracanã já vinha a molestando antes de aparecer ao ar, com xingamentos e beijos no ombro.


Marcelo, que tinha ido ao estádio com o filho, foi preso em flagrante. Na audiência de custódia, o Juizado Especial Criminal manteve a prisão e a converteu em preventiva. Na manhã desta quinta-feira (8) o torcedor foi transferido para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio.


Em suas redes sociais, a jornalista fez um desabafo e explicou como tudo aconteceu. "Foi só um beijinho no rosto. Não. Não foi. Antes vieram muitos xingamentos e importunação, porque o ao vivo demorava. Pedi calma e para que ele não ficasse xingando, não precisava", disse Jéssica.


Até a última atualização desta reportagem, o g1 não tinha conseguido contato com a defesa de Marcelo.


O assédio antes da entrada ao vivo

O g1 teve acesso ao termo de declaração de Jéssica. A jornalista afirmou que, por volta das 18h, quando aguardava a vez para entrar ao ar, Marcelo “começou a gritar, proferindo xingamentos, reclamando da demora para o início da reportagem”.


Jéssica se virou para ele e pediu que parasse com os xingamentos e se acalmasse. Marcelo se aproximou, pediu desculpas, mas botou a mão no ombro dela e o beijou.


A repórter se esquivou, e Marcelo, agora em frente à câmera, tentou dar outro beijo. O repórter-cinematográfico que a filmava interveio, ordenando que o torcedor se afastasse.

Jéssica, então, entrou no ar — com Marcelo atrás dela.


O assédio que foi ao ar

Jéssica passou a narrar a chegada da torcida do lado de fora do estádio. Marcelo e outros rubro-negros gritavam e pulavam. No fim da entrada da repórter, ele, sem autorização, deu um beijo em seu rosto.


Segundo a ESPN, a equipe que acompanhava Jéssica conseguiu segurar Marcelo e pediu a PMs que o levassem para a delegacia.


O homem foi levado para a 19ª DP (Tijuca).


Repúdio

O Flamengo e a ESPN repudiaram a atitude do rubro-negro.


“O Clube de Regatas do Flamengo repudia o assédio cometido por um torcedor rubro-negro com a jornalista da ESPN Jéssica Dias durante reportagem antes da partida desta noite. É lamentável que atos repugnantes como este, que não representam a Nação Rubro-Negra, ainda aconteçam.”


Também em nota, a ESPN afirmou que a repórter Jéssica Dias foi vítima de assédio na porta do Maracanã, onde trabalhava na cobertura de Flamengo x Velez”.


“Atitudes como essa não cabem hoje no nosso planeta, seja em um jogo de futebol ou na casa de qualquer mulher. Nossa equipe que acompanhava a Jéssica conseguiu segurar o agressor e pediu à polícia que o encaminhasse para a delegacia do Maracanã.


Jéssica, como toda mulher deve fazer, registrou boletim de ocorrência. A ESPN e a Disney repudiam qualquer tipo de agressão contra as mulheres. A empresa vai dar todo apoio a nossa repórter e esperamos que o agressor seja punido com todo o rigor que a lei permite.”


Fonte: G1

Sem título-2-08.png