Sem título-2-08.png
  • Redação

Saque do FGTS de até R$ 1 mil começa em 20 de abril; veja calendário


O trabalhador poderá sacar até R$ 1 mil de suas contas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) a partir de 20 de abril. O novo saque extraordinário do FGTS foi lançado pelo governo federal nesta quinta-feira (17). A previsão é que a medida beneficie 42 milhões de pessoas e injete R$ 30 bilhões na economia.


O calendário de resgates começa em 20 de abril e vai até 15 de junho. O dinheiro ficará disponível até 15 de dezembro, quando voltará para a conta vinculada do FGTS.


Calendário do saque extraordinário do FGTS

  • Nascidos em janeiro - 20 de abril

  • Nascidos em fevereiro - 30 de abril

  • Nascidos em março - 4 de maio

  • Nascidos em abril - 11 de maio

  • Nascidos em maio - 14 de maio

  • Nascidos em junho - 18 de maio

  • Nascidos em julho - 21 de maio

  • Nascidos em agosto - 25 de maio

  • Nascidos em setembro - 28 de maio

  • Nascidos em outubro - 1º de junho

  • Nascidos em novembro - 8 de junho

  • Nascidos em dezembro - 15 de junho


Como será o pagamento

O pagamento será como o do saque emergencial do FGTS, que ocorreu em 2020, no primeiro ano da pandemia de coronavírus, por meio do aplicativo Caixa Tem. O dinheiro será depositado numa conta poupança digital, podendo ser transferido posteriormente para uma conta-corrente por meio do celular.


Cada trabalhador poderá retirar até R$ 1 mil, independentemente do número de contas que tenha. A Caixa esclareceu que quem antecipou o saque aniversário do FGTS e ficou com o valor bloqueado na conta não poderá retirar o valor. Isso porque a nova rodada de saques só poderá ser feita para contas com recursos liberados.


Assim como nas últimas rodadas, o calendário de pagamento foi definido com base no mês de nascimento do trabalhador. A partir da data da liberação na conta poupança digital, os recursos poderão ser retirados até 15 de dezembro.


Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, o saque tem como objetivo diminuir o comprometimento de renda e o endividamento das famílias por causa da crise sanitária provocada pela Covid-19.


A pasta informa que as demais possibilidades legais de movimentação dos recursos do FGTS continuam válidas. O fundo pode ser sacado nos seguintes casos: despedida sem justa causa, extinção da empresa, aposentadoria, falecimento do trabalhador, pagamento de prestações do financiamento habitacional concedido pelo Sistema Financeiro de Habitação a pessoas com idade igual ou superior a setenta anos, além de doenças graves definidas em lei.


Com informações R7

Sem título-2-08.png