Sem título-2-08.png
  • Junior Sas

SC reduz espera por leitos de UTI, mas ocupação na rede pública segue acima de 95%

Três pessoas aguardam por vaga na rede pública, sendo que uma está internada em UTI em hospital privado



Santa Catarina tem três pessoas aguardando por vaga em leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede pública, conforme atualização no fim da tarde desta quinta-feira (23). Apesar disso, a taxa de ocupação permanece acima de 95%.


De acordo com a nota da SES (Secretaria de Estado da Saúde), apenas um bebê aguarda por transferência para leito de UTI do SUS (Sistema Único de Saúde), mas que está internado em unidade privada sendo que o governo estadual está arcando com os custos. Mesmo assim, ainda de acordo com a pasta, segue a busca por uma vaga na rede pública para o paciente.


Além disso, uma criança, na região Sul, também aguarda por vaga por conta de problemas respiratórios. Assim como um adulto, no Grande Oeste.


O boletim da tarde desta quinta-feira mostra melhora na fila de espera. Conforme a reportagem do ND+, 13 pessoas estavam na fila por um leito na última quarta-feira (22).


Ocupação dos leitos de UTIs em SC


De acordo com o painel de leitos de UTI SUS, atualizado na manhã desta quinta-feira, 96,44% dos 1.066 leitos ativos estavam ocupados, ou seja, apenas 38 estavam disponíveis em toda a rede pública de Santa Catarina. Entre eles, apenas 40 unidades estão ocupadas por pacientes em tratamento da Covid-19.


Levando em conta apenas os leitos de UTIs neonatais, o estado tem 180 unidades ativas, mas 169 estavam ocupadas até a manhã desta quinta. Dessa forma, apenas 11 estão disponíveis. As regiões do Extremo-Oeste, Sul e Foz do Rio Itajaí apresentavam ocupação total.


Santa Catarina também apresenta ocupação total dos 94 leitos ativos destinados para crianças. Vale ressaltar que o painel apresenta dados da manhã desta quinta-feira.


Além disso, o estado conta com 792 UTIs disponíveis para adultos, sendo que 96,59% estão ocupados, ou seja, restam 27 disponíveis em todo o Estado. Porém, a região do Extremo-Oeste e Foz do Rio Itajaí também apresentavam ocupação total.


SES se manifesta sobre determinação da Justiça


A Justiça determinou, na última terça-feira (21), que o governo estadual deve comprar, sempre que esgotar as vagas no HRO (Hospital Regional do Oeste) e Hospital da Criança, ambos em Chapecó, vagas em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal e pediátrico na rede particular de saúde.


De acordo com o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), o governo estadual deve adquirir as vagas no prazo máximo de 48 horas após a recomendação médica.


Por meio de nota, a SES informou que a busca por leitos ocorre dentro do sistema da Central de Regulação do Estado quando não há leitos disponíveis na rede pública e também a “contratação com a rede privada”.


Ainda conforme a pasta, 10 pacientes foram atendidos na rede privada por falta de vagas de leitos no SUS desde 12 de maço. “O valor total pago até o momento foi de mais de R$ 226 mil. Até o momento”.


Fonte: ND+

Sem título-2-08.png