Sem título-2-08.png

Sobe para 25 o número de mortos na operação na Penha

Dois suspeitos internados sob custódia no Hospital Estadual Getúlio Vargas morreram na madrugada desta quarta (25). Um menor de idade que foi levado para a UPA do Alemão chegou morto à unidade de saúde.

Subiu para 25 o número de mortos na operação na Vila Cruzeiro, na Penha, nesta terça-feira (24). Dois suspeitos internados sob custódia no Hospital Estadual Getúlio Vargas morreram na madrugada desta quarta (25). Um menor de idade que foi levado para a UPA do Alemão já chegou morto à unidade de saúde.


Com esses óbitos, segundo a Polícia Militar, são 15 suspeitos mortos em confronto.


Seis feridos

A Secretaria Estadual de Saúde informou que seis pacientes permanecem internados: quatro no Getúlio Vargas; um na UPA do presídio de Bangu; e um no Salgado Filho.


O paciente do Salgado Filho foi identificado como Ryan de Almeida. Baleado, ele tem quadro de saúde estável.


No total, das 28 pessoas que deram entrada no Getúlio Vargas, 23 morreram.


Nessa lista não consta a moradora morta por uma bala perdida. Gabrielle Ferreira da Cunha, de 41 anos, estava em casa quando foi atingida por um tiro de longo alcance e morreu na hora. E nem o menor que chegou morto à UPA do Alemão.

Forças de segurança agiram no complexo de favelas por 12 horas, a fim de evitar o que seria uma migração determinada pelo Comando Vermelho para a Rocinha.


O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) abriram procedimentos para investigar condutas e possíveis violações de agentes de segurança.


Fonte: G1

Sem título-2-08.png