Sem título-2-08.png

Vereador de Urussanga pode ser cassado nesta sexta-feira

Comissão Processante aprovou relatório que indica a cassação de vereador. Documento vai agora para votação em Plenário



A Comissão Processante formada em Urussanga para analisar possíveis práticas incompatíveis com o decoro parlamentar por parte do vereador Rozemar Sebastião, o Taliano, do PDT, aprovou o relatório final que julga procedente a denúncia e pede a cassação do mandato. A proposta foi aprovada por dois dos três votos dos integrantes da Comissão e vai agora para avaliação do plenário da Câmara nesta sexta-feira.


A Comissão Processante foi instalada em março, e teve por base a Operação Hera, da Polícia Civil, que ocasionou inclusive o afastamento do vereador do mandato no final do ano passado. A Operação investiga crimes de peculato, advocacia administrativa, extravio de documento público e ações contra o meio ambiente, entre outros.


No relatório final, de autoria do vereador Murialdo de Bona, do PSDB, aponta como procedente a denúncia contra Taliano relativa ao extravio de processo administrativo da Fundação de Meio Ambiente de Urussanga. Além do relator, o documento foi aprovado pelo presidente da Comissão, vereador Ademir Bonomi, o Datcho, do MDB. O voto contrário foi de Odivaldo Bonetti, o Bonetinho, do PP.


Para a cassação do vereador, são necessários seis dos nove votos da Câmara de Urussanga. Pelas contas feitas nos bastidores atualmente, haveria seis votos para a cassação do vereador já que há informações que somente os três vereadores do PP devem registrar votos contrários à cassação. A sessão que vai definir o futuro do vereador inicia às 9 horas de sexta-feira dia 13 de maio, na Câmara Municipal.


Fonte: ND+



Sem título-2-08.png